Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 15 de setembro de 2012

Ciclofaixa da Paulista ganha 'rota turística' no fim do mês

FOLHA  http://bit.ly/U7PO5C


Da avenida Paulista ao centro, passando por pontos turísticos como o Pátio do Colégio, o largo São Francisco e o mosteiro de São Bento. Tudo em vias exclusivas para bicicletas, com segurança.
São Paulo será assim. Mas só aos domingos e feriados das 7h às 16h, a partir de 23 de setembro, a 15 dias do primeiro turno da eleição para prefeito.
Essa data é a pretendida pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD). Já os técnicos da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) não têm certeza se o tempo é suficiente.
A prefeitura definiu o traçado da extensão da ciclofaixa de lazer da avenida Paulista, inaugurada no início deste mês e que recebeu -em dois domingos e no feriado de 7 de Setembro- 100 mil pessoas.
Na inauguração, Kassab anunciou que, em 15 dias, ela seria ligada ao centro.
Mas o projeto é maior -até por isso vai atrasar ao menos uma semana. É fazer uma ciclofaixa mesmo, com cone separando a via, funcionários dando orientação e marronzinhos e guardas municipais fazendo a segurança.
Assim, a ciclofaixa -que hoje vai da Consolação à praça Osvaldo Cruz- terá uma continuação pela av. Bernardino de Campo até o corredor da rua Vergueiro e av. Liberdade, onde as bicicletas vão ocupar a faixa exclusiva para motos na ida e na volta.
As motos terão de dividir as vias normais com os carros.
A questão é que, na ciclofaixa, as bikes ocupam uma faixa de carro. A motofaixa é mais estreita. A prefeitura vai avaliar: caso haja muita demanda, a faixa será ampliada e sobrará apenas uma pista para carros e motos.
Ao chegar à praça João Mendes, a ciclofaixa vai contornar a praça da Sé, passando por Pátio do Colégio, mosteiro de São Bento, rua Libero Badaró, largo São Francisco e retornando a João Mendes. Nesse trecho, não terá mão dupla.
No total, o circuito pelo centro terá 2,5 km. Quem fizer o percurso todo, incluindo Paulista, Vergueiro e Liberdade, percorrerá 14,3 km.
Editoria de arte/Folhapress
EXPANSÃO
A ciclofaixa da Paulista, que agora terá essa extensão, é a quarta na cidade. A primeira, de 2009, liga os parques Ibirapuera, das Bicicletas, Villa-Lobos e do Povo. Em março, foram inauguradas outras nas zonas norte e leste.
Felipe Aragonez, diretor-geral do instituto CicloBR, diz que a ciclofaixa é importante porque tira a pessoa de casa para andar de bicicleta, mas "não pode parar por aí".
"O prefeito e o secretário [dos Transportes] têm de ter coragem para expandir esse investimento", afirma, defendendo a criação de estruturas definitivas, como ciclovias e ciclorrotas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário