Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Bicicletas pelo Mundo: a experiência de Buenos Aires.


Bicicletas pelo Mundo: a experiência de Buenos Aires.

Através da observação de modelos em diferentes cidades, a criação de uma rede cicloviária como alternativa sustentável de mobilidade urbana


Busco através deste espaço difundir a bike em Manaus diante deste fenômeno que no início era uma dezena, depois uma centena e hoje já contamos mais de 300 ciclistas juntos. Já foram a Ponta Negra domingo pela manhã? É maravilhoso ver crianças e adultos compartilhando a rua de lazer com skates, patins, carrinhos mas, principalmente com as bicicletas.
Mas estudiosa também dos problemas da cidade, busco fomentar o uso da bicicleta como mais um modal em termos de transporte urbano, apesar de  entender claramente que para fazer uso deste, é necessário acima de tudo: SEGURANÇA.
Você pode se perguntar: mas neste calor? Será possível?
Respondo de duas maneiras: Primeiro, dentre os 62 municípios do Estado do Amazonas, só Manaus possui  sua maior frota em veículos automotivos, todos os outros 61 municípios possuem como principal meio de locomoção as motos, motonetas e que pena, mas o IBGE desconsiderou a bicicleta como meio de transporte, apesar de ser considerado um meio de transporte movido a propulsão humana segundo nosso Código de Trânsito Brasileiro. Mas falamos de calor então vamos à comparação com as motos e motonetas.
Segundo, assim como temos o calor, países europeus  como a Alemanha e Holanda, possuem de forma muito distinta o inverno, intempérie tão ou mais lascinante que o nosso calor equatorial. E são países conhecidos mundialmente como exemplo no uso da bicicleta como um dos principais meios de transporte.
Sendo assim, através da análise de algumas cidades, busco experimentar, discutir ou no mínimo refletir sobre suas experiências, pois  percebo que é possível transformar uma cidade em modelo de mobilidade sustentável, aliando economia, segurança, saúde e bem estar.
O caso de Buenos Aires
O Programa Bicicletas de  Buenos Aires (conheça mais em www.mejorenbici.buenosaires.gob.ar/) visa promover a bicicleta como meio de transporte ecológico, saudável e rápido. Este programa está em sintonia com as tendências globais. Capitais do mundo como Paris, Nova York, Barcelona e Bogotá já adotaram a bicicleta como um parceiro estratégico para aliviar o problema do trânsito e promover práticas sustentáveis .
 
O Programa possui como objetivo atingir 100 Km de ciclovias protegidas, atualmente já são mais de 70 Km construídas. A experiência internacional mostra que pistas compartilhadas não são respeitados pelos motoristas criando um perigo para o ciclista. Com base nesses fatos, especialistas em estatísticas no planejamento urbano projetaram uma rede protegida que promove o ciclismo e previne acidentes rodoviários. Além disso, a rede foi projetada especificamente para integrar diferentes pontos estratégicos da cidade como centros de transbordo, universidades, escolas e hospitais além de permitir a interligação com outros modos de transporte.

Para fazer o sistema funcionar com perfeição foram planejados ainda bicicletários em pontos de grande concentração de pessoas e o aluguel de bicicletas públicas de forma gratuita.

Os pontos em amarelo, mostram o número de série da peça sob a pintura, trata-se do sistema de segurança contra roubo e, para cadastrar-se é necessário a apresentação de uma série de documentos incluindo sua foto atualizada.
Outro dado intertessante foi a criação do Programa de Responsabilidade Social – Empresas Amigas da Mobilidade Sustentável, que tem como objetivo fomentar o uso da bicicleta entre os empregados das empresa.
Já são 91 empresas que aderiram ao programa firmando uma espécie de Termo de Acordo e Compromissa para fomentar o uso da bicicleta como alternativa de transporte aos seus empregados. Dentre estas podemos citar Banco Itaú, Coca Cola, Telefônica, IBM, Google, Deloitte, Shimano, LG, HP, Natura, Microsoft, Air France, dentre tantas outras.

Em verde a continuidade das ciclovias frente a faixa de pedestres. O que nos parece barras de ferro em amarelo, são na verdade tubos flexíveis que se adaptam no impacto com um veículo mas não permitem a passagem destes sem perturbá-los
 
Observem as aberturas do segregador frente a entrada e saída de veículos
Olha eu ai, além de movimentar-se de forma saudável em Buenos Aires, você conhece a mais europeia das cidades da América do Sul
E claro com tantas bikes por todos os lados, ai vão algumas fotos interessantes:
No bairro Puerto Madero
Uma cena interessante ainda no bairro Puerto Madero, o delivery deste estabelecimento é feito de bike
No bairro Santelmo
Em frente a Casa Rosada
Olha que vitrine mais charmosa
Com o exemplo visto em Buenos Aires percebo ser possível uma rede de ciclovias em qualquer cidade, no Bairro do Caminito, vi ciclovias de 1 metro de largura  em vias com apenas um fluxo de veículos, perfeito para o Centro de Manaus. Experiências como estas nos dão tranquilidade para dizer que veremos sim no futuro (tomara que próximo) Manaus  com uma rede de ciclovias capaz de trazer mais uma opção de deslocamento ao cidadão com tranquilidade, segurança e principalmente saúde.
Diante de tudo o que vimos, que tal termos a avenida das Torres em Manaus assim?
Não seria difícil, basta vontade política e demanda, muita demanda pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário