Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 28 de abril de 2012

5 dicas para começar a viajar de bicicleta



5 dicas para começar a viajar de bicicleta

Jonatha Junge, que trabalha com cicloturismo há 7 anos, dá dicas para quem quer conhecer o mundo de bike



Bicicleta
Cicloturismo permite um contato mais próximo com as pessoas e a cultura local durante a sua viagem
São Paulo - Dia após dia os ciclistas vêm conquistando o seu espaço em novas ciclofaixas, ciclovias ou ciclorrotas. Essa ascensão começa a aquecer o mercado do cicloturismo, atividade que utiliza a bicicleta como meio de transporte para viajar e/ou para praticar a atividade “Não é necessário ser atleta, só precisa de disposição”, afirma Jonatha Junge, um dos proprietários da Caminhos do Sertão Cicloturismo, empresa especializada em operação e planejamento de roteiros de bicicleta no Brasil, especialmente na Região Sul.
Segundo Junge, a bicicleta é um veículo versátil. Pode ser transportada no carro, barco ou trem; cabe no quarto se a pousada não tiver estaciomento, utiliza energia renovável (a força de suas pernas) e não polui o ambiente. Além de aliar essas qualidades, o cicloturismo permite um contato mais próximo com as pessoas e a cultura local durante a sua viagem.
Junge começou a pedalar com 11 anos, em Blumenau, Santa Catarina. A partir daí, a bike se tornou seu meio de transporte, lazer, viagens e, nos últimos 7 anos, trabalho. Palestrante da Adventure Sports Fair 2012, Junge dá dicas para quem quer começar a viajar com a “magrela”:
Para ter mais conforto, faça uma viagem com apoio
Viagens organizadas por agências contam com guias de turismo, equipe de manutenção para bicicletas e carros de apoio. Se alguém estiver muito cansado, pode largar a bike e pegar uma carona.
Adapte a sua bicicleta
Bicicletas para cicloturismo são difíceis de encontrar no Brasil. “O que muitas pessoas fazem é adaptar a mountain bike”, diz Junge. É recomendável elevar o guidão e colocar um banco mais confortável. Esses ajustes simples melhoram a postura e ampliam o campo de visão. A instalação do bagageiro é essencial para viagens mais longas.
Comece aos poucos, na sua cidade
Antes de pensar em viajar, faça passeios curtos para ir se acostomando. “Em São Paulo as ciclofaixas são ótimos lugares para começar.” A faixa exclusiva para bicicletas funciona aos domingos, das 7h às 16h, e interliga os parques Ibirapuera, do Povo, das Bicicletas e Villa-Lobos. São de 45 quilômetros devidamente sinalizados.Utilize ciclovias, pistas destinadas para as bikes separadas fisicamente do tráfego comum. Escolha um caminho com um menor fluxo de carros (Em São Paulo existem ciclo rotas sinalizadas pela Prefeitura)
Se preocupe com a segurança e respeite o Código Brasileiro de Trânsito
Sempre use capacete e óculos de proteção (evita que insetos e pequenas pedras machuquem os olhos). Luvas protegem as mãos em caso de quedas. Campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo são itens obrigatórios na bicicleta.
Se associe a um grupo de ciclistas
Esteja sempre em contato com quem se interessa pelo assunto. Procure grupos que organizam pedaladas noturnas ou trilhas nos finais de semana. “Viajar acompanhado é mais divertido e mais seguro.”
A palestra de Junge, Cicloturismo – como começar + equipamentos, ainda pode ser acompanhada na Adventure Sports Fair na sala 2. Hoje (20) às 16h15 e amanhã (21) às 11h 45. Veja também a Oficina de Aventura: Como realizar uma aventura de bicicleta, ministrada por Eliana Garcia e Rodrigo Telles, fundadores do Clube de Cicloturismo do Brasil. Hoje às 19h e amanhã às 13h, na sala 1.



Nenhum comentário:

Postar um comentário