Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Governo de São Paulo entrega ciclovia Rio Pinheiros


Mais de 4,8km de ciclovia

"A extensão da ciclovia da Marginal Pinheiros é de extrema importância para aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte. Mais importante ainda é o novo acesso na Ponte Cidade Universitária, que vai trazer novos ciclistas para a ciclovia, principalmente estudantes da USP e moradores da região do Butantã e Alto de Pinheiros”, disse Felipe Aragonez, diretor geral do Instituto CicloBR.

Às vésperas de completar dois anos, a ciclovia Rio Pinheiros ganhou mais 4,8 quilômetros de extensão. Nesta sexta-feira, 10, o governador Geraldo Alckmin entregou para operação o novo trecho entre as estações Vila Olímpia e Cidade Universitária. O secretário Bruno Covas participou da solenidade.

Com a inauguração, a ciclovia totaliza 18,8 quilômetros de via paralela à Linha 9-Esmeralda (Osasco - Grajaú), da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que também é responsável pela obra.

“É importante incentivar o uso de bicicletas e destacar o papel que os ciclistas têm hoje na mobilidade urbana. Do ponto de vista ambiental, a redução na frota de carros ajuda a diminuir as emissões de gases de efeito estufa. Os ciclistas são fundamentais para que isso aconteça”, afirmou o secretário Bruno Covas, durante a participação do evento.
imagem

De acordo com o governador, o Estado vai começar mais dois quilômetros para chegar até o Parque Vila Lobos. “Então serão 21 quilômetros de ciclovia na marginal do Rio Pinheiros, integrada às estações de trem, toda estação com bicicletário, integrando os nossos parques", afirmou Alckmin.

A ciclovia que já era considerada a maior pista urbana fora de parques, torna-se também o principal eixo cicloviário da cidade ao facilitar o acesso à região da Cidade Universitária, entre outros pontos. A Ciclovia funciona diariamente das 6h às 18h15. Durante o horário de verão, das 5h30 às 19h15.

Para Aragonez a ciclovia precisa melhorar muito na questão de acessos. “Ela ainda tem um caráter de lazer, e por isso deve ser investido de maneira rápida e efetiva nos acessos, se tivermos acessos em todas as pontes, ela vai ter um caráter de transporte e muitas pessoas podem usar”, disse, acrescentando que “no novo trecho a tinta da ciclovia é melhor, com antiderrapante, o único ponto negativo é que o ciclista não pode pedalar na rampa de acesso para a Ponte Cidade Universitária".

Os ciclistas também terão à disposição mais três pontos de apoio com banheiro, bebedouro e atendimento em Santo Amaro, Cidade Jardim e Cidade Universitária. Somando-os aos dois existentes (da Av. Miguel Yunes e da Vila Olímpia), serão cinco pontos de apoio ao longo do percurso.
imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário