Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Leveza, leveza, leveza. Como nenhuma outra.



De tão acostumados a pedalar, às vezes – na maioria delas, na verdade – é assim que nos sentimos sobre a bike: fora dela. O corpo vai sozinho, vaga, flutua. Já quase não se sente o esforço das pernas, já quase não é preciso prestar atenção em qual direção seguir. Biciclelta e corpo, em perfeita sintonia, sabem bem o que fazer. Estamos sobre a bike, mas ela parece não estar sob nós.
Este é um breve momento reflexivo depois de ver as fotos do artista Zhao Huasen, nascido em 1982 na cidade chinesa de Dalian. Com técnicas de edição, ele removeu a bicicleta dos ciclistas, e os deixou flutuando por aí, exatamente como a gente se sente num dia de sol e vento morno no rosto. Mais fotos dele aqui, na Feizi Gallery.
http://colunas.revistaepocasp.globo.com/nabike/2012/07/19/leveza-leveza-leveza-como-nenhuma-outra/

Nenhum comentário:

Postar um comentário