Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Prefeitura de SP vai multar motorista que colocar ciclista em risco


Prefeitura de SP vai multar motorista

 


que colocar ciclista em risco

Quem fizer conversão e não observar bicicleta poderá pagar R$ 85,13.
Infrações já estão previstas no Código de Trânsito Brasileiro.


'Bicicleta-fantasma' pendurada em poste em 2007: ciclistas protestam contra atropelamentos e pedem respeito à distância mínima (Foto: Arquivo/Daniel Santini/G1)



A Prefeitura de São Paulo vai passar a multar motoristas que ameaçarem a segurança de ciclistas no trânsito a partir de maio. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai enquadrá-los no artigo 169 do Código de Trânsito Brasileiro, que prevê infração leve (R$ 53,20) e três pontos na carteira.
A CET treinará agentes para identificar as condutas perigosas dos motoristas. O artigo 169 prevê multa para quem "dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança". Entre as ações que serão punidas com multas está dirigir muito perto dos ciclistas.
Já quem “fechar” um ciclista ao fazer conversões para a direita ou para a esquerda poderá ser enquadrado no artigo 197 - infração média, com multa de R$ 85,13 e quatro pontos na carteira.
Segundo a CET, os agentes serão treinados com o objetivo principal de fazer que os condutores fiquem mais atentos à presença dos ciclistas nas ruas e, assim, diminuam o número de mortes  no trânsito.
MortesOs atropelamentos de ciclistas em São Paulo têm sido recorrentes. Na manhã da terça-feira (3), o pedreiro Lauro Jesus Neri, de 49 anos, morreu ao ser atropelado enquanto andava de bicicleta na Avenida Pirajuçara, na Zona Oeste da capital. A carteira de habilitação do motorista do carro estava vencida desde 2010. Após o acidente, ativistas dos direitos dos ciclistas fizeram um protesto. Uma "ghost bike" (bicicleta branca que simboliza a morte de um ciclista) foi instalada no local do acidente.
No dia 2 de março, a bióloga Juliana Vaz foi atropelada enquanto trafegava de bicicleta na Avenida Paulista. O inquérito sobre a morte da ciclista apontou que o motorista do ônibus que a atingiu discutiu com Juliana antes do acidente, mas que ele não teve intenção de matá-la. Santos foi indiciado por homicídio culposo (sem intenção).
O caso está sendo avaliado pelo Ministério Público Estadual e será apresentado à Justiça. No ano passado, 49 ciclistas morreram nas ruas da capital, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde - em 2005, foram 93 mortes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário